Assassino da menina Emanuelle é encontrado morto

Assassino da menina Emanuelle é encontrado morto

Durante a madrugada desta quarta-feira (15), o lavrador Agnaldo Guilherme Magalhões, que foi condenado pela morte da menina Emanuelle de apenas 8 anos, foi encontrado morto dentro da cela que estava no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cerqueira César (região de Avaré).

Durante o procedimento da contagem dos presos por volta das 5 horas desta quarta-feira (15), um agente penitenciário teria verificado que o suspeito estava com um lençol amarrado no pescoço. Um funcionário do setor de enfermaria confirmou que Agnaldo estava sozinho na cela e atestou o óbito. A perícia técnica ainda está realizando exames e a polícia uma investigação.

Confira o caso

Agnaldo Guilherme Assunção, de 49 anos, confessou à polícia ter matado Emanuelle Pestana de Castro, de 8 anos, que estava desaparecida desde sexta-feira (10). A menina foi encontrada morta na Fazenda Santana Nova na noite de segunda-feira (13). Ele alegou para polícia ser vizinho da garota e cometeu o crime porque a mãe da menina não permitia que ela brincasse com o enteado dele.

Logo depois de brincar em um parquinho em Chavantes (SP), a menina não foi mais vista quando uma amiga que a acompanhava saiu. A mãe da menina havia ido verificar como estava a filha no local e não a encontrou mais. Agnaldo havia atraído a menina para uma área de reflorestamento e nesse local, segundo a polícia, teria acertado a menina com uma facada nas costas e golpes no peito dela.

O vizinho havia sido interrogado pela polícia na segunda-feira e negou o crime, porém com a divulgação das imagens acabou confessado para a polícia o crime. Agnaldo Assunção foi preso e levado para a cadeia de São Pedro do Turvo e vai passar pela audiência de custódia nesta terça-feira (14).

 

Os comentários estão desativados.