Aprenda a falar corretamente – Parte 1

Vamos começar com os clássicos: porque junto sem acento, por que separado sem acento, porquê junto com acento e por quê separado com assento. Aff! São todas as mesmas palavras! Não sei porque usar tantos porquês! Más já que temos que usar, vamos usá-los direito né?

PORQUE junto - Usamos o porque junto para respostas. Ele também pode ser invertido pelo pôs, sem mudar o sentido da frase. Ex.: Eu não sei português PORQUE sou um iniciante.

POR QUE separado sem acento - É usado para fazer perguntas ou então quando ele pode ser substituído por um motivo ou razão. Lembrando também que ele pode ser substituído por qualquer motivo sem mudar o sentido da frase. Ex.: O aluno gostaria de saber POR QUE tirou nota baixa.

PORQUÊ junto com acento - Usado quando tem a função de substantivo. Ex.: Se ele é tão inteligente, deve ter um porquê.

POR QUÊ separado com acento - Sempre usado no final da frase.

Sabe aquela janelinha que tem no teu banheiro? Pois é, não é VASCULHANTE, é BASCULANTE.

COMPRIMENTO e CUMPRIMENTO - comprimento quer dizer extensão, dimensão, tamanho...
nCumprimento é quando você encontra seu(a) amigo(a) na rua. Quando você encontra uma pessoa na rua você não comprimenta, você cumprimenta. Entendeu?!

SOAR e SUAR - Soar significa emitir som e suar é quando você transpira. Sabe quando você sobe a pé uma ladeira, pois é, você não soa, você sua, sua e sua. Não esqueça mais, ok?

IORGUTE e IOGURTE - Não é possível que você ainda fale IORGUTE! Essa palavra aparece o dia inteiro na televisão e tu ainda fala iorgute coleguinha! A palavra correta é IOGURTE. Repete e repete ai, beleza!

COMIGO e COM MIGO - Não existe COM MIGO é COMIGO.

SEJE e SEJA - SEJA é a forma correta da escrita da palavra. Vamos juntos conjugar o verbo SER no presente do subjuntivo: que eu seja, que tu sejas, que ele seja, que nós sejamos, que vós sejais e que eles sejam. Cadê o SEJE?

Ai pratão, vê 200gm de MORTANDELA ai. Não existe MORTANDELA. Tira esse N daí. O certo é MORTADELA.

Não Existe Também CÉLEBRO, é CÉREBRO.

Não se diz MENDINGO e sim MENDIGO.

Não existe essa palavra: CHINGAR, pois se escreve é com X de Xuxa - XINGAR.

MEIO e MEIA - MEIO é um advérbio que não varia, então não é MEIA, é MEIO. Meia você calça no pé. Meia é Meia entrada que você paga quando vai no cinema. O certo é MEIO triste, MEIO chato...

Parece que é mentira, mas não é. Ainda tem gente que fala PERCA de tempo. Tá errado gente! É PERDA de tempo.

Não se diz estrupro e sim estupro.

Não é PERTUBAR não. É PERTURBAR.

É muito importante também, que você aprenda a conjugar um verbo decentemente e a interpretar textos.

Os comentários estão desativados.