Alimentação e os desafios do dia-a-dia todo dia com os pequenos - Parte 2

29/01/2018

É muito importante que a gente sempre ofereça algo novo. Que a gente não faça a comida diferente para as crianças a partir de 4 anos por exemplo. Óbvio que não vai ser uma comida requintada, mas que tenha sempre, algo para se provar, a comida do dia que todos vão comer, inclusive as crianças. Dessa maneira, elas estão sempre experimentando alguma coisa, olhando para o prato e experimentando novos sabores, novos cheiros, e a alimentação passa a ser uma coisa mais prazerosa.

A criança que tem um prato colorido, que passa pela salada, sopas, aprende a se alimentar de uma maneira melhor, sendo assim, uma criança mais saudável.

Normalmente, as crianças têm fome por volta das 11h, 5 da tarde, então é importante que ela tenha um lanchinho de manhã, após o café e à tarde. Mas que a gente possa cuidar para que esse lanche seja também algo saudável e gostoso. Por quê? Porque normalmente as 11 da manhã? Porque se esse lanchinho as 10h não aconteceu, as 11h a criança tá com fome. E ela vai atrás de algo para comer. Mas ela não vai comer uma fruta. Ela não vai pedir algo assim. Ela vai querer comer a bolacha, o biscoito, chocolate, todas essas coisas que todos nós gostamos muito. Então nosso desafio, é regrar essa alimentação, acalmar o nosso emocional, porque as vezes a criança tá sem fome, então essa forçasão de barra pra comer não precisa. E fazendo as 5 refeições ao dia: Café da manhã, lanche, almoço, lanche e o jantar. Assim a criança sabe que ela tem a próxima refeição. Não esqueça de procurar escolher bons alimentos. Alimentos saudáveis. Deixe as “porcarias” (chocolate, bolacha, bolo e todas as guloseimas que elas gostam e que fazem parte também da vida) para os finais de semana.

É importante que na hora que formos montar o prato das crianças, a gente coloque pequenas quantidades de comida. Muitas crianças recebem o prato com tanta comida, que aquilo gera uma aflição de “Eu vou ter que comer tudo!”. É melhor que coloquemos menos comidas, caso a criança queira mais, ela pode repetir. Mas evitar colocar muita comida para a criança, isso deixa ela mais tranquila, e ela sabe que pode querer mais, o que por sinal é muito bom.

Aprenda a fazer brincadeiras. Monte desenhos com o prato tipo, coqueiros com a cenoura, com o alface. Monte um sorriso, um rosto. Isso ajuda bastante os pequenos, pois eles criam uma expectativa para sentar a mesa, e ver o que vão encontrar. Fora isso, é um momento de encontro, de contar como foi o dia. É o momento de trocar alguma experiência, de conversar, de dar risadas. É um momento muito gostoso. Continue o artigo lendo 
Alimentação e os desafios do dia-a-dia todo dia com os pequenos - Parte 3.
Veja também: 
Alimentação e os desafios do dia-a-dia todo dia com os pequenos - Parte 1

Daniella Freixo de Faria – Psicóloga infantil

Gostou? Compartilhe!

Enviar ComentárioEnvie um Comentário

Olá visitante,